Já se tornou procedimento padrão no Centro Municipal de Saúde local, negar o direito a realização de exames pelo SUS, a pacientes atendidos por médicos não credenciados no Sistema Único de Saúde, os quais são compelidos a promover a troca do pedido, tumultuando e retardando o tratamento.

Com todas as vênias, mas considerando que o SUS é universal, o cidadão tem direito a assistência de saúde em qualquer nível. Além do mais, o paciente que vai a um médico particular acaba por desonerar o SUS dessa consulta, ou de outro procedimento que ele eventualmente tenha pago, já contribuindo e tirando mais ainda o ônus do município.

Ora, se o paciente que foi atendido pelo médico particular, com base na universalidade do sistema, também tem o direito de ser atendido pelo médico do SUS, qual a coerência em não se aceitar exames prescritos por médicos da rede privada??

Fica a sugestão para que a posição seja revista.

Rogério Petronilho.

Comentários

comentários